Anvisa recomenda suspensão imediata do uso da vacina Oxford em grávidas

Recomendação ocorre apesar de não ter ocorrência relatada de efeitos adversos em gestantes brasileiras
A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu recomendação, na noite desta segunda-feira (10), para que o uso da vacina Oxford/AstraZeneca seja imediatamente suspensa em gestantes. O imunizante estava sendo aplicado em mulheres grávidas com comorbidades.

Este público deverá receber somente doses das outras duas vacinas utilizadas no país a Coronavac e a recém incluída no calendário de vacinação contra a Covid, a americana Pfizer.

A orientação que a Anvisa emitiu em nota é que “seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) a indicação da bula da vacina AstraZeneca e que a orientação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país”.

Apesar de não ter relatado nenhum evento adverso em grávidas, a Anvisa declarou que “o uso de vacinas em situações não previstas na bula só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios para a paciente”. As informações são do Diário do Poder.

Comentários